JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.

HAK: Prabowo cometeu três crimes em Timor-Leste

HAK: Prabowo cometeu três crimes em Timor-Leste

A Associação dos Direitos Humanos (HAK, em indonésio) considera que o atual Ministro da Defesa indonésio, Prabowo Subianto, “cometeu, durante a invasão indonésia, três grandes crimes de violação de direitos humanos em Timor-Leste”.

As afirmações são do Vice-Diretor da HAK, Sisto dos Santos, na sequência da declaração do Chefe de Estado-Maior das Falintil-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL), o Major Lere Anan Timur, segundo a qual “o ex-General Prabowo Subianto não entra na lista de graves violações dos direitos humanos em solo timorense”.

Sisto dos Santos lembrou que, segundo os relatórios da Comissão de Acolhimento, Verdade e Reconciliação (CAVR) e da Organização das Nações Unidas (ONU), o atual Ministro da Defesa indonésio esteve envolvido em massacres em Timor-Leste, nomeadamente no de Marabia, em Díli, em 1980, no de Crarás, em Viqueque, em 1983, e no de Santa Cruz, na capital, em 1991.   

“Todas as organizações da sociedade civil, em representação da população timorense, continuam, por isso, a exigir à comunidade internacional que julgue Prabowo Subianto por ter matado e violado os direitos humanos de civis, pois era então o Comandante das Forças Especiais (KOPASSUS, em indonésio)”, apelou o Vice-Diretor da HAK, em declarações aos jornalistas, na quinta-feira (22/10), em Farol.

O responsável mostrou-se ainda entristecido com a decisão do Ministério dos Negócios Estrangeiros dos Estados Unidos da América de ter autorizado Prabowo Subianto a visitar o país em causa, embora estivesse na lista negra.

“A autorização foi problemática. É uma violação dos direitos humanos e um crime contra a humanidade invadir outro país, matando civis. A lei criminaliza esta prática”, afirmou.

Sisto dos Santos sugere, por isso, que Timor-Leste melhore a justiça em relação aos eventos passados de modo a que possa, no futuro, fortalecer a democracia e os direitos humanos.

“Se já não julgámos um ator do Estado que matou civis, como poderíamos julgar um corrupto? Mantemos, por isso, a nossa exigência junto da comunidade internacional, visto que é da sua responsabilidade e não de Timor”, afirmou.

Na mesma linha, o investigador da Asia Justice and Rights (AJAR), Inocêncio Xavier, pediu também às F-FDTL que continuassem a proteger e defender os direitos humanos de todos os cidadãos, incluindo dos que já perderam a vida, e das crianças desaparecidas durante a ocupação da Indonésia. ida

Lee hotu :   MP REJISTA KAZU KRIMI 2300 ■ MAIORIA MUNISÍPIU DILI

Add to Comments Here!!!!

error: Content is protected.
Secured By miniOrange
You might also like:
BCTL pede a Governo que recorra ao seu sistema financeiro para implementação de programas

O Governador do Banco Central de...

Prevene COVID-19, CEPAD-UE kontinua promove edukasaun sívika

Centro de Estudos para a Paz...

Lere promove postu kapitaun ba saudozu Buka Tuir

Xefe Estadu Maiór Jenerál F-FDTL, Majór...

Close