JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.

ANC: Lentidão da internet em TL deve-se a elevado número de utilizadores

ANC: Lentidão da internet em TL deve-se a elevado número de utilizadores

A Autoridade Nacional de Comunicações justifica a lentidão da internet com o facto de a estrutura estar sobrecarregada devido ao elevado número de utilizadores.

As declarações do Presidente da Autoridade Nacional de Comunicações, João Olívio Freitas, surgem na sequência das preocupações do público em geral sobre a lentidão da internet no país.

O responsável explicou que é disponibilizada a Timor-Leste uma linha de internet internacional às três operadoras das telecomunicações de 19 gigabytes por segundo, o equivalente a 19.456 megabytes por segundo.

Segundo o Presidente, a Telekomcel obteve sete gigabytes por segundo, enquanto a Telemor e a Timor Telecom têm acesso a seis gigabytes por segundo.No entanto, segundo o relatório da ANC, o total de clientes das três operadoras em Timor-Leste é superior a um milhão.

“Matematicamente, com 19 gigabytes por segundo, divididos por mais de um milhão de clientes, uma pessoa acaba por receber uma velocidade mínima, o que torna a internet lenta”, disse na quarta-feira (08-07), após o lançamento do relatório anual de 2019 da ANC.

“Uma torre de uma operadora de telecomunicações numa comunidade só serve, no máximo, 200 pessoas. Se olharmos para o período do estado de emergência, muitas pessoas estiveram em teletrabalho e outras a estudarem em casa. Este cenário fez com que o número de utilizadores fosse bem maior do que o previsto ao ponto de 400 a 500 utilizadores terem acesso a internet. Isto fez com que a velocidade da internet caísse”, acrescentou.

João Freitas afirmou ainda que a largura de banda que a ANC forneceu às três operadoras de telecomunicações se baseia na taxa fixada por esta autoridade nacional, sublinhando, no entanto, que a utilização da frequência depende do pedido de obtenção por parte dos operadores à ANC.

Lee hotu :   Ian Martin to’o TL partisipa loron konsulta popular

João salientou ainda que os utilizadores de internet em Timor-Leste pagam preços elevados devido aos operadores recorrerem a micro ondas por satélite em detrimento de uma ligação internacional de cabo de fibra ótica.

“A solução passa por o Governo ligar a fibra ótica da província de Nusa Tengara Timur da Indonésia a Timor-Leste. Esperamos que este plano seja brevemente implementado. A fibra ótica facilitará as operadoras de telecomunicações e, ao mesmo tempo, o preço da internet baixará”, explicou.

De acordo com o relatório da ANC, as operadoras utilizam atualmente a tecnologia de banda larga com fio e banda larga sem fio para oferecer internet aos clientes.

As três operadoras em Timor-Leste oferecem internet 2G e 3G, que cobre aproximadamente 96% da população. É também disponibilizada tecnologia 4G em diversos municípios como Díli, Baucau, Manatuto, Liquiçá e Ermera. (oct)

Add to Comments Here!!!!

error: Content is protected.
Secured By miniOrange
You might also like:
Laiha distansiamentu sosiál, PN husu Governu halo limitasaun ba ema tama iha FT

Prezidente komisaun F iha Parlamentu Nasional...

Taur ho Vise Ministru Interior sei dezenvolve PNTL

Ministru Interiór nu’udar mos Primeiru Ministru,...

ONU prontu apoia Governu TL rekupera ekonomia rai-laran

Organizasaun Nasaun Unida (ONU), prontu apoia...

Close