GMN TV Politika Timor-Leste compra 30% da participação da ConocoPhillips "Xanana: A minha responsabilidade é defender o povo timorense"

Timor-Leste compra 30% da participação da ConocoPhillips "Xanana: A minha responsabilidade é defender o povo timorense"

0 views

[:pt]

O representante especial do Governo timorense para a Conclusão dos Procedimentos Necessários à Ratificação do Tratado das Fronteiras Marítimas, Kay Rala Xanana Gusmão, e sua delegação assinaram, na passada sexta-feira (28/09), um acordo histórico de compra da participação de 30% da ConocoPhillips no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise por 350 milhões de dólares americanos.

Este acordo foi assinado pelo representante do Governo timorense e o Presidente da empresa internacional ConocoPhillips, Crish Wilson, por volta das 13h30, (hora Indonésia), no hotel Conrad Nusa Dua, em Báli, na Indonésia.

Os governos timorense e australiano concordaram, no dia seis de março deste ano, em definir as fronteiras marítimas entre os dois países no Mar de Timor, tendo chegado a um acordo histórico, realizado na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque.

Depois deste acordo, o chefe negociador principal continuou a liderar as negociações, tendo assinado o documento final sobre os termos para a venda da participação de 30 % da ConocoPhillips nos campos petrolíferos do Greater Sunrise.

“Após várias discussões, conseguimos chegar a um acordo que estabelece a compra da participação de 30% da ConocoPhillips no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise. Congratulo-me pelo facto da empresa ConocoPhillips conhecer a preferência de Timor-Leste pelo desenvolvimento do Greater Sunrise através de um gasoduto para Beaço, na costa sul de Timor-Leste. Agradeço, por isso, ao representante da empresa ConocoPhillips e à sua equipa”, disse Xanana Gusmão, na entrevista exclusiva dada ao jornalista de JN Semanário, no hotel Conrad Nusa Dua, em Báli.

Xanana Gusmão referiu também que, apesar de no seio da comunidade timorense surgirem vozes discordantes, manifestando dúvidas sobre a sua capacidade de negociação, estava otimista quanto ao futuro de Timor-Leste.

“No período da luta contra o inimigo, alguns não acreditavam nas minhas capacidades de liderança, o mesmo se passa agora em relação à questão da delimitação das fronteiras marítimas”, acrescentou o atual chefe negociador.

Segundo o líder histórico, é da sua responsabilidade defender o povo e o seu país, pelo que o acordo alcançado em Báli permite salvaguardar os interesses de Timor-Leste.

“Estou feliz por ter chegado a este acordo com a ConocoPhillips, liderada por Chris Wilson, pois defende os interesses de Timor-Leste. Não foi fácil chegar a um entendimento, mas a minha responsabilidade é defender o povo e a nossa terra amada Timor-Leste”, afirmou.

Xanana Gusmão recordou que a ConocoPhillips e o Governo timorense acordaram os termos de venda de participação nos campos do Greater Sunrise no valor de 350 milhões de dólares, o equivalente a 30%.

Participaram no processo de negociação, ao longo de seis meses, a Empresa Nacional Timor GAP, a Autoridade Nacional de Petróleo e Minerais (ANPM), o negociador principal do Governo timorense e a empresa ConocoPhillips.

“As negociações foram demoradas porque a meio do ano se realizaram as eleições antecipadas, o que condicionou o andamento das nossas negociações. Por isso, propus na altura que fizéssemos uma pausa”, referiu Xanana Gusmão.

Segundo Xanana, a opção de um gasoduto dos campos do Greater Sunrise é para Timor-Leste tecnicamente viável, mas levaria muito tempo até ser concretizado.

O Presidente da ConocoPhillips, Chris Wilson, felicitou, por seu turno, o Governo pela importância do Greater Sunrise para Timor-Leste.

“Queria congratular o Governo de Timor-Leste por ter feito esta transação. Respeitamos a preferência do Governo de Timor-Leste em desenvolver os campos do Sunrise através de uma nova instalação de Gás Natural Líquido (GNL) baseada em Timor-Leste. Temos diferentes opiniões sobre o desenvolvimento do Greater Sunrise, mesmo assim temos de respeitar a decisão de Timor-Leste. Esperamos que a venda da nossa participação ao Governo lhes permita avançar na sua visão para o desenvolvimento do Sunrise. Estamos orgulhosos do nosso importante contributo para o desenvolvimento de Timor-Leste e do nosso relacionamento com o Governo”, disse Chris Wilson.

A Empresa Nacional Timor Gás e Petróleo (Timor Gap) que neste momento está a operar nos campos da Greater Sunrise está envolvida ativamente no processo de desenvolvimento destes campos.

Segundo o Presidente da Empresa Nacional Timor GAP, Francisco Monteiro, este acordo marca um importante passo para resolver outra questão relacionada com a vinda do gasoduto para Timor-Leste.

“Este acordo revela-se de enorme importância para o Timor GAP e o Estado de Timor-Leste, porque permite ao país, através da Timor GAP, participar ativamente no processo de desenvolvimento dos campos petrolíferos do Greater Sunrise. Além disso, este acordo honroso traz privilégios para as empresas nacionais, como a Timor GAP”, disse Francisco Monteiro.

Também o presidente da Autoridade Nacional de petróleo e Minerais, Gualdino da Silva, se congratulou com este acordo, considerando que foi dado mais um passo no processo de desenvolvimento do Greater Sunrise.

“Parabéns a Timor-Leste, porque através do nosso representante do Governo timorense, Xanana Gusmão, que conduziu durante vários meses este longo processo de negociação entre o Governo timorense e a empresa australiana ConocoPhillips, foi possível fechar este acordo que estabelece a compra da participação de 30% desta empresa no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise”, afirmou Gualdino. JN-Semanário

[:id]

O representante especial do Governo timorense para a Conclusão dos Procedimentos Necessários à Ratificação do Tratado das Fronteiras Marítimas, Kay Rala Xanana Gusmão, e sua delegação assinaram, na passada sexta-feira (28/09), um acordo histórico de compra da participação de 30% da ConocoPhillips no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise por 350 milhões de dólares americanos.

Este acordo foi assinado pelo representante do Governo timorense e o Presidente da empresa internacional ConocoPhillips, Crish Wilson, por volta das 13h30, (hora Indonésia), no hotel Conrad Nusa Dua, em Báli, na Indonésia.

Os governos timorense e australiano concordaram, no dia seis de março deste ano, em definir as fronteiras marítimas entre os dois países no Mar de Timor, tendo chegado a um acordo histórico, realizado na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque.

Depois deste acordo, o chefe negociador principal continuou a liderar as negociações, tendo assinado o documento final sobre os termos para a venda da participação de 30 % da ConocoPhillips nos campos petrolíferos do Greater Sunrise.

“Após várias discussões, conseguimos chegar a um acordo que estabelece a compra da participação de 30% da ConocoPhillips no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise. Congratulo-me pelo facto da empresa ConocoPhillips conhecer a preferência de Timor-Leste pelo desenvolvimento do Greater Sunrise através de um gasoduto para Beaço, na costa sul de Timor-Leste. Agradeço, por isso, ao representante da empresa ConocoPhillips e à sua equipa”, disse Xanana Gusmão, na entrevista exclusiva dada ao jornalista de JN Semanário, no hotel Conrad Nusa Dua, em Báli.

Xanana Gusmão referiu também que, apesar de no seio da comunidade timorense surgirem vozes discordantes, manifestando dúvidas sobre a sua capacidade de negociação, estava otimista quanto ao futuro de Timor-Leste.

“No período da luta contra o inimigo, alguns não acreditavam nas minhas capacidades de liderança, o mesmo se passa agora em relação à questão da delimitação das fronteiras marítimas”, acrescentou o atual chefe negociador.

Segundo o líder histórico, é da sua responsabilidade defender o povo e o seu país, pelo que o acordo alcançado em Báli permite salvaguardar os interesses de Timor-Leste.

“Estou feliz por ter chegado a este acordo com a ConocoPhillips, liderada por Chris Wilson, pois defende os interesses de Timor-Leste. Não foi fácil chegar a um entendimento, mas a minha responsabilidade é defender o povo e a nossa terra amada Timor-Leste”, afirmou.

Xanana Gusmão recordou que a ConocoPhillips e o Governo timorense acordaram os termos de venda de participação nos campos do Greater Sunrise no valor de 350 milhões de dólares, o equivalente a 30%.

Participaram no processo de negociação, ao longo de seis meses, a Empresa Nacional Timor GAP, a Autoridade Nacional de Petróleo e Minerais (ANPM), o negociador principal do Governo timorense e a empresa ConocoPhillips.

“As negociações foram demoradas porque a meio do ano se realizaram as eleições antecipadas, o que condicionou o andamento das nossas negociações. Por isso, propus na altura que fizéssemos uma pausa”, referiu Xanana Gusmão.

Segundo Xanana, a opção de um gasoduto dos campos do Greater Sunrise é para Timor-Leste tecnicamente viável, mas levaria muito tempo até ser concretizado.

O Presidente da ConocoPhillips, Chris Wilson, felicitou, por seu turno, o Governo pela importância do Greater Sunrise para Timor-Leste.

“Queria congratular o Governo de Timor-Leste por ter feito esta transação. Respeitamos a preferência do Governo de Timor-Leste em desenvolver os campos do Sunrise através de uma nova instalação de Gás Natural Líquido (GNL) baseada em Timor-Leste. Temos diferentes opiniões sobre o desenvolvimento do Greater Sunrise, mesmo assim temos de respeitar a decisão de Timor-Leste. Esperamos que a venda da nossa participação ao Governo lhes permita avançar na sua visão para o desenvolvimento do Sunrise. Estamos orgulhosos do nosso importante contributo para o desenvolvimento de Timor-Leste e do nosso relacionamento com o Governo”, disse Chris Wilson.

A Empresa Nacional Timor Gás e Petróleo (Timor Gap) que neste momento está a operar nos campos da Greater Sunrise está envolvida ativamente no processo de desenvolvimento destes campos.

Segundo o Presidente da Empresa Nacional Timor GAP, Francisco Monteiro, este acordo marca um importante passo para resolver outra questão relacionada com a vinda do gasoduto para Timor-Leste.

“Este acordo revela-se de enorme importância para o Timor GAP e o Estado de Timor-Leste, porque permite ao país, através da Timor GAP, participar ativamente no processo de desenvolvimento dos campos petrolíferos do Greater Sunrise. Além disso, este acordo honroso traz privilégios para as empresas nacionais, como a Timor GAP”, disse Francisco Monteiro.

Também o presidente da Autoridade Nacional de petróleo e Minerais, Gualdino da Silva, se congratulou com este acordo, considerando que foi dado mais um passo no processo de desenvolvimento do Greater Sunrise.

“Parabéns a Timor-Leste, porque através do nosso representante do Governo timorense, Xanana Gusmão, que conduziu durante vários meses este longo processo de negociação entre o Governo timorense e a empresa australiana ConocoPhillips, foi possível fechar este acordo que estabelece a compra da participação de 30% desta empresa no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise”, afirmou Gualdino. JN-Semanário

[:en]

O representante especial do Governo timorense para a Conclusão dos Procedimentos Necessários à Ratificação do Tratado das Fronteiras Marítimas, Kay Rala Xanana Gusmão, e sua delegação assinaram, na passada sexta-feira (28/09), um acordo histórico de compra da participação de 30% da ConocoPhillips no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise por 350 milhões de dólares americanos.

Este acordo foi assinado pelo representante do Governo timorense e o Presidente da empresa internacional ConocoPhillips, Crish Wilson, por volta das 13h30, (hora Indonésia), no hotel Conrad Nusa Dua, em Báli, na Indonésia.

Os governos timorense e australiano concordaram, no dia seis de março deste ano, em definir as fronteiras marítimas entre os dois países no Mar de Timor, tendo chegado a um acordo histórico, realizado na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque.

Depois deste acordo, o chefe negociador principal continuou a liderar as negociações, tendo assinado o documento final sobre os termos para a venda da participação de 30 % da ConocoPhillips nos campos petrolíferos do Greater Sunrise.

“Após várias discussões, conseguimos chegar a um acordo que estabelece a compra da participação de 30% da ConocoPhillips no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise. Congratulo-me pelo facto da empresa ConocoPhillips conhecer a preferência de Timor-Leste pelo desenvolvimento do Greater Sunrise através de um gasoduto para Beaço, na costa sul de Timor-Leste. Agradeço, por isso, ao representante da empresa ConocoPhillips e à sua equipa”, disse Xanana Gusmão, na entrevista exclusiva dada ao jornalista de JN Semanário, no hotel Conrad Nusa Dua, em Báli.

Xanana Gusmão referiu também que, apesar de no seio da comunidade timorense surgirem vozes discordantes, manifestando dúvidas sobre a sua capacidade de negociação, estava otimista quanto ao futuro de Timor-Leste.

“No período da luta contra o inimigo, alguns não acreditavam nas minhas capacidades de liderança, o mesmo se passa agora em relação à questão da delimitação das fronteiras marítimas”, acrescentou o atual chefe negociador.

Segundo o líder histórico, é da sua responsabilidade defender o povo e o seu país, pelo que o acordo alcançado em Báli permite salvaguardar os interesses de Timor-Leste.

“Estou feliz por ter chegado a este acordo com a ConocoPhillips, liderada por Chris Wilson, pois defende os interesses de Timor-Leste. Não foi fácil chegar a um entendimento, mas a minha responsabilidade é defender o povo e a nossa terra amada Timor-Leste”, afirmou.

Xanana Gusmão recordou que a ConocoPhillips e o Governo timorense acordaram os termos de venda de participação nos campos do Greater Sunrise no valor de 350 milhões de dólares, o equivalente a 30%.

Participaram no processo de negociação, ao longo de seis meses, a Empresa Nacional Timor GAP, a Autoridade Nacional de Petróleo e Minerais (ANPM), o negociador principal do Governo timorense e a empresa ConocoPhillips.

“As negociações foram demoradas porque a meio do ano se realizaram as eleições antecipadas, o que condicionou o andamento das nossas negociações. Por isso, propus na altura que fizéssemos uma pausa”, referiu Xanana Gusmão.

Segundo Xanana, a opção de um gasoduto dos campos do Greater Sunrise é para Timor-Leste tecnicamente viável, mas levaria muito tempo até ser concretizado.

O Presidente da ConocoPhillips, Chris Wilson, felicitou, por seu turno, o Governo pela importância do Greater Sunrise para Timor-Leste.

“Queria congratular o Governo de Timor-Leste por ter feito esta transação. Respeitamos a preferência do Governo de Timor-Leste em desenvolver os campos do Sunrise através de uma nova instalação de Gás Natural Líquido (GNL) baseada em Timor-Leste. Temos diferentes opiniões sobre o desenvolvimento do Greater Sunrise, mesmo assim temos de respeitar a decisão de Timor-Leste. Esperamos que a venda da nossa participação ao Governo lhes permita avançar na sua visão para o desenvolvimento do Sunrise. Estamos orgulhosos do nosso importante contributo para o desenvolvimento de Timor-Leste e do nosso relacionamento com o Governo”, disse Chris Wilson.

A Empresa Nacional Timor Gás e Petróleo (Timor Gap) que neste momento está a operar nos campos da Greater Sunrise está envolvida ativamente no processo de desenvolvimento destes campos.

Segundo o Presidente da Empresa Nacional Timor GAP, Francisco Monteiro, este acordo marca um importante passo para resolver outra questão relacionada com a vinda do gasoduto para Timor-Leste.

“Este acordo revela-se de enorme importância para o Timor GAP e o Estado de Timor-Leste, porque permite ao país, através da Timor GAP, participar ativamente no processo de desenvolvimento dos campos petrolíferos do Greater Sunrise. Além disso, este acordo honroso traz privilégios para as empresas nacionais, como a Timor GAP”, disse Francisco Monteiro.

Também o presidente da Autoridade Nacional de petróleo e Minerais, Gualdino da Silva, se congratulou com este acordo, considerando que foi dado mais um passo no processo de desenvolvimento do Greater Sunrise.

“Parabéns a Timor-Leste, porque através do nosso representante do Governo timorense, Xanana Gusmão, que conduziu durante vários meses este longo processo de negociação entre o Governo timorense e a empresa australiana ConocoPhillips, foi possível fechar este acordo que estabelece a compra da participação de 30% desta empresa no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise”, afirmou Gualdino. JN-Semanário

[:tl]

O representante especial do Governo timorense para a Conclusão dos Procedimentos Necessários à Ratificação do Tratado das Fronteiras Marítimas, Kay Rala Xanana Gusmão, e sua delegação assinaram, na passada sexta-feira (28/09), um acordo histórico de compra da participação de 30% da ConocoPhillips no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise por 350 milhões de dólares americanos.

Este acordo foi assinado pelo representante do Governo timorense e o Presidente da empresa internacional ConocoPhillips, Crish Wilson, por volta das 13h30, (hora Indonésia), no hotel Conrad Nusa Dua, em Báli, na Indonésia.

Os governos timorense e australiano concordaram, no dia seis de março deste ano, em definir as fronteiras marítimas entre os dois países no Mar de Timor, tendo chegado a um acordo histórico, realizado na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque.

Depois deste acordo, o chefe negociador principal continuou a liderar as negociações, tendo assinado o documento final sobre os termos para a venda da participação de 30 % da ConocoPhillips nos campos petrolíferos do Greater Sunrise.

“Após várias discussões, conseguimos chegar a um acordo que estabelece a compra da participação de 30% da ConocoPhillips no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise. Congratulo-me pelo facto da empresa ConocoPhillips conhecer a preferência de Timor-Leste pelo desenvolvimento do Greater Sunrise através de um gasoduto para Beaço, na costa sul de Timor-Leste. Agradeço, por isso, ao representante da empresa ConocoPhillips e à sua equipa”, disse Xanana Gusmão, na entrevista exclusiva dada ao jornalista de JN Semanário, no hotel Conrad Nusa Dua, em Báli.

Xanana Gusmão referiu também que, apesar de no seio da comunidade timorense surgirem vozes discordantes, manifestando dúvidas sobre a sua capacidade de negociação, estava otimista quanto ao futuro de Timor-Leste.

“No período da luta contra o inimigo, alguns não acreditavam nas minhas capacidades de liderança, o mesmo se passa agora em relação à questão da delimitação das fronteiras marítimas”, acrescentou o atual chefe negociador.

Segundo o líder histórico, é da sua responsabilidade defender o povo e o seu país, pelo que o acordo alcançado em Báli permite salvaguardar os interesses de Timor-Leste.

“Estou feliz por ter chegado a este acordo com a ConocoPhillips, liderada por Chris Wilson, pois defende os interesses de Timor-Leste. Não foi fácil chegar a um entendimento, mas a minha responsabilidade é defender o povo e a nossa terra amada Timor-Leste”, afirmou.

Xanana Gusmão recordou que a ConocoPhillips e o Governo timorense acordaram os termos de venda de participação nos campos do Greater Sunrise no valor de 350 milhões de dólares, o equivalente a 30%.

Participaram no processo de negociação, ao longo de seis meses, a Empresa Nacional Timor GAP, a Autoridade Nacional de Petróleo e Minerais (ANPM), o negociador principal do Governo timorense e a empresa ConocoPhillips.

“As negociações foram demoradas porque a meio do ano se realizaram as eleições antecipadas, o que condicionou o andamento das nossas negociações. Por isso, propus na altura que fizéssemos uma pausa”, referiu Xanana Gusmão.

Segundo Xanana, a opção de um gasoduto dos campos do Greater Sunrise é para Timor-Leste tecnicamente viável, mas levaria muito tempo até ser concretizado.

O Presidente da ConocoPhillips, Chris Wilson, felicitou, por seu turno, o Governo pela importância do Greater Sunrise para Timor-Leste.

“Queria congratular o Governo de Timor-Leste por ter feito esta transação. Respeitamos a preferência do Governo de Timor-Leste em desenvolver os campos do Sunrise através de uma nova instalação de Gás Natural Líquido (GNL) baseada em Timor-Leste. Temos diferentes opiniões sobre o desenvolvimento do Greater Sunrise, mesmo assim temos de respeitar a decisão de Timor-Leste. Esperamos que a venda da nossa participação ao Governo lhes permita avançar na sua visão para o desenvolvimento do Sunrise. Estamos orgulhosos do nosso importante contributo para o desenvolvimento de Timor-Leste e do nosso relacionamento com o Governo”, disse Chris Wilson.

A Empresa Nacional Timor Gás e Petróleo (Timor Gap) que neste momento está a operar nos campos da Greater Sunrise está envolvida ativamente no processo de desenvolvimento destes campos.

Segundo o Presidente da Empresa Nacional Timor GAP, Francisco Monteiro, este acordo marca um importante passo para resolver outra questão relacionada com a vinda do gasoduto para Timor-Leste.

“Este acordo revela-se de enorme importância para o Timor GAP e o Estado de Timor-Leste, porque permite ao país, através da Timor GAP, participar ativamente no processo de desenvolvimento dos campos petrolíferos do Greater Sunrise. Além disso, este acordo honroso traz privilégios para as empresas nacionais, como a Timor GAP”, disse Francisco Monteiro.

Também o presidente da Autoridade Nacional de petróleo e Minerais, Gualdino da Silva, se congratulou com este acordo, considerando que foi dado mais um passo no processo de desenvolvimento do Greater Sunrise.

“Parabéns a Timor-Leste, porque através do nosso representante do Governo timorense, Xanana Gusmão, que conduziu durante vários meses este longo processo de negociação entre o Governo timorense e a empresa australiana ConocoPhillips, foi possível fechar este acordo que estabelece a compra da participação de 30% desta empresa no consórcio dos campos petrolíferos do Greater Sunrise”, afirmou Gualdino. JN-Semanário

[:]


Banner

Foto

Notisia Ikus

Singapura mak trava TL tama ASEAN, LUGU: Horta bele konvense

May 18, 2022
Diplomata senior Timor-Leste, José Luis Guterre...

Delegasaun Angola hasoru PR eleitu

May 18, 2022
Prezidente Repúblika (PR) eleitu, José Ramos H...

PR Lú Olo: Tempu ona atu halo revizaun ba K-RDTL

May 18, 2022
Prezidente Repúblika (PR), Francisco Guterres L...

PN aprova Projetu-Lei responsabilidade PR iha finál globál

May 17, 2022
Parlamentu Nasionál (PN) Kinta Lejislatura, apr...

PR Lú Olo kondekora veteranu 83

May 17, 2022
Prezidente Repúblika (PR) Francisco Guterres L...
1 2 3 727

About

Grupo Média Nacional was founded on the 19th December, 2003 with the aim of contributing to the development of media in the newly independent Timor-Leste. In that respective year, "Jornal Nacional Semanário" weekly newspaper was launched and in 2005 the Group ... more

Phone: 3311441
Email: [email protected]
Address: Dom boaventura no 8, Bebora Dili, Timor Leste.

GMN Map

Copyright © 2021 GMN TV | All right reserved.
apartmentmap-marker