JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.

Preocupado com impacto do Covid-19, Horta pede que TL recorra ao Fundo Petrolífero

Preocupado com impacto do Covid-19,  Horta pede que TL recorra ao Fundo Petrolífero

 O diplomata José Ramos Horta mostra-se preocupado com o impacto que o Covid-19 terá para a saúde dos timorenses, mas também para a economia e finanças de Timor-Leste (TL) e pede que o Governo recorra ao Fundo Petrolífero para fazer face às dificuldades económicas e financeiras destes dois anos.

“O impacto para Timor-Leste, tal como o impacto para o mundo, é enorme e profundo.  Estamos a enfrentar uma crise de saúde, mas também uma crise económica e financeira, que exige da liderança timorense visão, coragem, muita humildade, muito pragmatismo e muita inteligência”, disse na terça-feira (24-03), na sua residência, em Metiaut, Díli.

Para Horta, nunca o mundo atravessou uma crise tão grande, desde a Segunda Guerra Mundial, e o Covid-19 está a acelerar a maior crise económica global de sempre, que também afetará Timor-Leste.

O diplomata defende, por isso, que o Executivo timorense efetue levantamentos do Fundo Petrolífero para fazer face à propagação do coronavírus em Timor-Leste e às dificuldades económicas e financeiras dos próximos dois anos.

“Vamos retirar dinheiro do fundo soberano para salvar o nosso povo, para salvar a nossa economia. Temos de ajudar o nosso setor privado, nacional e internacional, falar com os bancos para perdoarem dívidas”, disse.

Ramos Horta pediu ainda que, caso seja necessário, se injete até dois biliões de dólares na economia nos próximos dois anos (2020-2021), porque “uma grande parte do Fundo Petrolífero foi investido em obrigações do Tesouro Americano, cujo retorno é, em média, de um 1%”.

O diplomata insistiu que o Governo timorense não pode lidar apenas com a questão da saúde, negligenciando a economia e finanças.

“O Governo pode injetar o dinheiro nos bancos, sobretudo no BNCTL e no BNU, que têm concedido empréstimos aos nossos investidores para que também eles tenham confiança.  É preciso perdoar as dívidas, perdoar as contas de eletricidade para que se mantenham os salários dos timorenses”, acrescentou.

Lee hotu :   PM orienta DJE verifika fixa família antes atribui subsídiu USD 100.00

 “A minha recomendação ao Primeiro-Ministro e ao Governo é que lide com este problema em duas frentes, na saúde, para controlar o vírus e salvar vidas, evitando uma calamidade em Timor-Leste. Porém, ao mesmo tempo, também uma grande intervenção na área económica”, acrescentou.

“É preciso investir o dinheiro do Fundo Petrolífero sem muitas demoras para dar maior flexibilidade de intervenção ao Governo no combate ao vírus, o que a lei permite”, insistiu.

Horta considera também que o estado de emergência adotado por Timor-Leste para fazer face à propagação do Covid-19 não vai pôr em perigo a liberdade democrática e os direitos humanos. Permitirá, porém, ao Governo tomar medidas nas áreas da segurança, diplomacia e investimento, mas também a nível social.

Questionado sobre o impacto para o setor da saúde, o diplomata timorense considera que o coronavírus afeta sobretudo os sistemas de saúde dos países que vivem num período de pós-guerra.

 “Estamos em tempo de paz, apesar de países como a Síria, Sudão do Sul, Iémen e tantos outros não viverem em paz. Mas, nos países em pós-guerra, a questão da saúde está em maior crise. O coronavírus já está em dois terços do mundo e vai continuar a alastrar até que algum dia ou mês estanque”, disse, na terça-feira (24-03), na sua residência, em Metiaut, Díli.

O novo coronavírus já infetou mais de 505 mil pessoas em todo o mundo, tendo já morrido cerca de 23 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 108.900 recuperaram. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.  Oct

Add to Comments Here!!!!

error: Content is protected.
Secured By miniOrange
You might also like:
Estadu Emerjénsia, Brigido: Banku BNCTL nafatin fó atendimentu ba kliente

Prezidente Consello Administasaun Brigido de Sousa...

PR dekreta Estadu Emerjénsia, Asanami husu membru Governu no deputadu kontinua servisu

Reprezentante povu iha uma fukun Parlamentu...

Sosiedade Sivil husu governu atu implementa subsidíu iha periodu Estadu Emerjénsia

Diretor Ezekutivu Forum Organizasaun Naun Governamental...

Close